A Rua e a Cidade

Como uma peça de arquitectura, a cidade é uma construção no espaço, mas 
em larga escala, algo compreendido apenas no decurso de longos períodos de tempo.
Projectar uma cidade é, assim, uma arte temporal, mas pode, em raras situações, 
usar sequências limitadas e controladas de outras artes temporais como a música.
Em ocasiões diferentes e para diferentes pessoas, as sequências são invertidas, 
interrompidas, abandonadas, atravessadas. É algo que vemos sobe todas as luzes e 
em todos os climas. (Lynch, 1960)

Ao longo dos séculos, as cidades cresceram intensamente, o que resultou em numerosos desafios aos seus traços e às suas características distintas. Desenvolveu-se um novo sentido de comunidade e o espaço urbano pode agora ser visto como legado, assim como património futuro. As tendências e os desafios que as cidades abraçam apresentam uma nova percepção aos investigadores; a forma como são representadas, sentidas, interpretadas promovem diferentes visões do espaço que todos nós (em tempos) habitamos (habitámos).

A Rua e a Cidade é a primeira de uma série de conferências multidisciplinares com especial ênfase na cidade e na vida que evoluiu à sua volta ao longo de mais de trezentos anos. Os Estudos Ingleses desempenham um papel crucial nesta conferência, quer do ponto de vista cultural, quer do geográfico.

A primeira Conferência Internacional A Rua e a Cidade – DESPERTARES terá lugar na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e na Escola Superior de Turismo e Hotelaria do Estoril, nos dias 14 e 15 de Abril de 2016. A organização deste encontro científico nasceu do desejo de promover um debate interdisciplinar no interior dos Estudos Ingleses e pretende ser um espaço produtivo de disseminação da investigação académica mais recente, juntamente com os Estudos Culturais e Sociais, com especial destaque para o período entre os séculos XVIII e XXI.

Embora incentive um debate científico internacional, a conferência irá fornecer uma oportunidade de intercâmbio entre investigadores, no que diz respeito aos espaços urbanos, as suas representações e dinâmicas culturais. Nesta conferência, merecem especial interesse as comunicações que examinem o potencial das ruas e das cidades enquanto espaço, isto é, a circulação de pessoas, as suas trocas comerciais e negócios, a rua e o seu âmago, e as diversas perspectivas que as diferentes áreas de estudos podem oferecer.

Nas palavras de Halbwachs:

Chego, pela primeira vez, a Londres e dou passeios com diferentes companheiros. 
Um arquitecto chama-me a atenção para o carácter e a disposição dos edifícios da 
cidade. Um historiador conta-me por que é que uma certa rua, casa, ou outro local
é digno de nota do ponto de vista histórico. Um pintor dirige o meu olhar para as
cores nos parques, as linhas dos palácios e das igrejas, e o jogo das luzes e das
sombras nas paredes e nas fachadas de Westminster e no Tamisa. Um homem de negócios
leva-me às avenidas principais, às lojas, às livrarias, e aos armazéns. (1980:23)

Partindo do princípio que o potencial do espaço e do tempo que as cidades abrangem actua definitivamente como facilitador de um diálogo multidisciplinar, o objectivo desta série de conferências é reunir um grupo verdadeiramente interdisciplinar de estudiosos da Literatura, Estudos Culturais, Antropologia, História, Política, Ciências Sociais e outras disciplinas relacionadas.

Sendo assim, os tópicos e temas de interesse incluem os seguintes, mas não se limitam a estes:

  1. As cidades e a cultura visual
  2. Elementos móveis na cidade
  3. O turismo e a cidade
  4. Espaços urbanos masculinos / femininos
  5. Património cultural urbano
  6. Tendências nas ruas
  7. Trocas comerciais nas ruas
  8. Os sentidos e as ruas
  9. Mobilidade na cidade e fluxos urbanos
  10. Cidades e hospitalidade
  11. Memórias (colectivas) na cidade
  12. Cidades utópicas
  13. Arte urbana
  14. A literatura e a cidade
  15. O cinema e a cidade
  16. Momentos da cidade

As propostas de comunicação, de painéis e de mesas-redondas (20 minutos por orador) devem ser submetidas até 29 de Fevereiro através da página da conferência.

Atenção: O prazo para a submissão de comunicações, de painéis e de mesas-redondas foi prolongado até 21 de Março de 2016.

Anúncios